A história do Bolognese

Minha origem é duvidosa mas não me importo com isso. O certo é que sou um ótimo companheiro para um alguém que deseja se sentir especial

Sou um italiano típico e não sou uma raça que você encontrará facilmente. Nem mesmo na Itália, onde eu nasci, estarei disponível para venda em qualquer pet shop. Por ai você já pode ver que sou uma joia rara, não?

Infelizmente são poucas as informações que existem sobre a minha raça. O que dizem (mas não provam) é que sou um descendente do maltês. Até que alguém prove o contrário, fico com essa explicação mesmo.

Outra história que contam sobre mim é que eu sou um cão conhecido desde a era romana e que nos séculos XI e XII já era bastante disputado pela minha beleza e também por ser um cão pequenino e belo que agradava a várias famílias nobres. Se tinha um presente naquela época que era sembre bem-vindo era eu e isso tornou-se um costume até entre os nobres e governantes da Itália.

Também sou conhecido como Bichon Bolonhês ou Bottoli, mas aqui no Brasil me tratem por Bolognese. #ficaadica

Os antigos quadros mostram figuras de cães que são iguais a mim, com a única diferença que naquela época eram vistos nas cores branca e preta também. Nos dias atuais minha raça é encontrada apenas na cor branca.

Você pode adotar-me ou me dar de presente. Quem vai resistir a um cão tão lindo quanto eu?

Mama mia!!!

Telma da Camara