A história do Cocker Spaniel Inglês

Um especialista em localizar e espantar aves para que ela virassem alvos fáceis dos caçadores, assim eu fiquei famoso

Minha raça existe desde o ano de 1300. Apresento-me a você como um descendente do grupo dos spaniels ingleses. Minha raça foi sendo cruzada, até que em 1892 o KCGB reconheceu minha raça.

A minha raça é diferente do cocker americano. A cabeça e o tamanho deles são diferentes.

O que sempre foi muito apreciado na minha raça é minha esperteza e a grande competência para a caça. É claro que a beleza (desculpe a falta de modéstia) também conta. Afinal, tenho que reconhecer que sou um cão que se perguntar ao espelho “quem é o cão mais bonito do mundo?”, ele responderá que sou eu, é claro.

Desculpe-me o rápido comentário sobre minha beleza, mas, vamos e venhamos, o que é bonito é para ser apreciado. 

Bom, continuando minha história, devido ao meu olfato apurado e ao meu tamanho, os caçadores me utilizavam para adentrar matas e vegetações cheias de arbustos e de difícil acesso. Por que? Porque eu entrava com muita facilidade e com a leveza de uma bailarina por essas vegetações, então, não espantava as caças. Como minha especialidade não era levar os caçadores até as aves, mas sim chegar de mansinho e espantá-las para que elas voassem e ficassem na mira dos caçadores, acabei ficando muito popular por essa especialidade. Tá bom, também ficava com pena das coitadas das aves, mas... eu tinha que mostrar serviço e garantir o meu almoço. Digamos que se trata de instinto. Com isso, a minha missão ficava perfeita, sem querer me gabar.