A história do Dobermann

Fui desenvolvido por um homem para uma única finalidade: proteger. Minha história merece um filme

A minha história é, no mínimo, curiosa e interessante.

Nasci na Alemanha, exatamente na cidade de Apolda. Um cara chamado Louis Dobermann era um conhecido coletor de impostos dessa região. Por causa dessas suas andanças e por estar sempre carregando dinheiro dentro da sua maleta, resolveu arranjar um cão que pudesse lhe dar proteção. Mas não podia ser qualquer cão. Teria que ser um cão que intimidasse as pessoas e que passasse um certo respeito (pra não dizer medo). Assim, os ladrões ou qualquer um que tivesse más intenções com ele, teriam uma bela de uma recepção, regada de rosnados e agressividade.

Para isso, ele teria que “inventar” um cão. E assim o fez. Cruzou várias raças e, apesar de trancar a sete chaves que raças ele utilizou até chagar na minha raça, os entendidos no assunto sabem que ele cruzou nada mais nada menos do que o Pinscher Alemão, o Rottweiler e o Manchester Terrier. Outros ainda acham que ainda teve mais: Pastor Alemão, Greyhound, Weimaraner e o Weimar Pointer.

Diga-se de passagem, o cara, esse tal de Louis Dobermann, de bobo não tinha nada.

Assim, eu nasci.

O Sr. Dobermann morreu em 1894 (nossa, como eu sou antigo...) e o Sr. Otto Goeller continuou o seu trabalho e em 1899 foi criado na Alemanha o Clube Nacional do Doberman Pinscher.

Nos dias de hoje, quase não se acha nada sobre a cidade de Apolda, na Alemanha, a não ser que minha raça nasceu lá. Não deixa de ser um orgulho pra mim.