A história do Golden Retriever

Dizem que vim do circo, mas não tenho muita certeza disso, até porque adoro água, eu não me lembro de ter água no circo

Histórias, histórias... tanta coisa a meu respeito...

O que se sabe é que no século XIX, um escocês de nome esquisito, porém um lord, estava numa cidade inglesa e ficou admirado com uns cães pastores russos que pertenciam ao circo e realizavam verdadeiras façanhas. O dono dos cães disse que poderia vender os cães para ele, mas não somente um casal, como o lord queria. E assim, o lord escocês comprou todos os cães que ali existiam e levou-os para a Escócia para dar início a minha raça.

Os registros da minha raça existem desde 1835, mas ninguém nunca mais ouviu falar nesses cães russos. Até entendo... pois surgindo uma raça como a minha, os cães russos não fariam mais diferença. Salve, salve esse lord escocês! Por causa da vontade dele em criar um cão esperto, discreto e silencioso (para não espantar a caça), mas com muito senso de humor e amável com seu dono, aqui estou eu, o Golden Retriever.

Tenha em mente que você não terá em mim um cão de guarda. Sou tão bonzinho, mas tão bonzinho, que talvez posso achar que o ladrão é um ladrão e posso, inclusive, ajudá-lo a entrar na sua casa, mostrar-lhe onde ficam as joias (pois sou muito obediente e prestativo), ajudá-lo a carregar até o caminhão estacionado na porta e ainda abanar minhas patas para dar um “tchauzinho” para ele, já mostrando saudades.

Sou um cão para sua companhia e isso, sei fazer melhor do que ninguém.