A história do Pastor Alemão

Sou um exímio cão de guarda e sou considerado um dos cães mais inteligentes, entre todas as raças.

Minha história teve origem na época Paleolítica, ou seja, sou pré-histórico. Pode?

Naquela época, aqueles homens meio estranhos me levavam para caçar com eles. Na verdade, levavam a matilha. Após essa época, veio o período neolítico, onde os homens (já um pouco mais civilizados) começaram a domesticar os animais para o trabalho. Lá estava eu me sobressaindo de todos os outros por ser um cão forte, muito rápido e com uma inteligência estrondosa, para proteger aqueles homens e os rebanhos de qualquer intruso, invasor ou animal perigoso.

Desde lá minha raça foi aperfeiçoando-se e foram os alemães que tiveram esse cuidado, quer dizer, a pessoa mais importante nisso tudo foi o capitão Max Von Stephanitz. Pois é...ainda bem que não colocaram meu nome como Pedra Lascada ou Pedra Polida. Pastor Alemão está de bom tamanho. Viram? Sou um banho de cultura!

Sou considerado um dos melhores cães para se treinar, além de forte, robusto e corajoso. Não é pra menos, pois fui cruzado até com lobo para chegar até aqui com essas características que, fique muito claro, não é para qualquer um.

Já fui utilizado nas guerras mundiais como mensageiro e também fui repudiado pelos franceses e ingleses. Por que? Só por ter no meu nome a palavra Alemão...Eles chegaram até a trocar meu nome, o que foi uma grande injustiça, mas em 1930 o nome Pastor Alemão foi devidamente regulamentado pelo Kennel Club.

Sou, definitivamente, a raça mais conhecida no mundo todo e mais famosa também. Quem não se lembra do Rin-Tin-Tin?